Bruno

Por que os insetos são atraídos pelas lâmpadas acesas?

Quem nunca se sentiu incomodado com insetos rondando uma lâmpada? Mas, vocês sabem por que isso acontece? Aqui, vamos tentar te explicar esse fato.

Os insetos são atraídos pela luz, mas não existe uma explicação científica que justifique esse fato com certeza absoluta. O que se sabe é que os insetos usam a luz para se orientar.

Os insetos voadores se sentem hipnotizados pela luz das lâmpadas artificiais. Este comportamento pode estar relacionado a uma confusão do sistema interno de navegação dos insetos.

Segundo pesquisadores, os insetos seguem um sistema chamado de orientação transversal, ou seja, eles voam num ângulo constante relacionado a uma fonte de luz. Quando eles encontram uma luz artificial, o ângulo de voo muda e os insetos ficam confusos.

Uma segunda teoria, do entomologista Philip Callahan, afirma que o espectro de luz infravermelho emitido pela luz tem a mesma frequência emitida pelos feromônios das mariposas fêmeas. Por isso, os insetos machos seriam atraídos pela luz artificial por um instinto natural de querer cruzar com a fêmea.

Levando em conta as dúvidas que os cientistas ainda têm sobre o assunto, podemos dizer que as respostas que tentam explicar o comportamento dos insetos em relação à luz são apenas hipóteses. Com certeza, os milhões de anos de evolução dessas espécies ainda não serviram para os tornarem espertos o suficiente para conseguir escapar da morte numa lâmpada artificial.

Leia Mais no SitedeCuriosidades.com: http://www.sitedecuriosidades.com/curiosidade/por-que-os-insetos-sao-atraidos-pelas-lampadas.html

EXERCÍCIO 1 (manhã do dia 23/01/2013)

Defina o que é Mídia. E Multimídia.
Mídia é o meio utilizado na transmissão de informação e multimídia e junção de transmissão de informação em uma unica tecnologia

Defina o que é Convergência de Mídias.
Varios canais de informação em um único em um dispositivos.

Defina o que é Convergência Tecnológica
Uma única infraestrutura tecnológica para fornecer acesso a informações, aplicações e serviços, os quais requeriam originalmente equipamentos, canais de comunicação, protocolo e padrões independentes.

Responda ao seuinte questionário:
Você usa celular diariamente?
a) Sim ( X)
b) Não

Quais os recursos e ferramentas de seu aparelho celular você utiliza?
a) Maquina fotográfica (X)
b) Sons e tons (X)
c) Jogos (X)
d) Relógio (X)
e) Outros. Quais?_wi-fi, Bluetooth, rádio, internet, calculadora, gravador de voz, gps .

Você utiliza mensagens de texto mais especificamente para qual finalidade?
a) Desejar feliz aniversário
b) Combinar local e horário com amigos para sair
c) Lembretes (estou chegando, vou me atrasar…) (X)
d) Participar de programas de TV
e) Outros. Qual?

O que tem mais dificuldade para utilizar no celular?
a) Jogos (X)
b) Internet
c) Enviar mensagens instantâneas (torpedo)
d) Outro. Qual?

O que acha da utilização do celular na educação?
a) Acha interessante, mas nunca ouviu falar
b) É uma inovação e acredita que possa contribuir, mas mais futuramente (X)
c) Seria muito bom poder experimentar
d) Não acredita que possa trazer benefícios para a educação
e) Acredita que nessa modalidade, o celular não pode ser útil

Refletindo:

Ao usar referências de outros autores encontradas na Internet na elaboração de materiais para distribuir entre seus alunos como de apoio às suas aulas você se preocupa com a questão dos direitos autorais? Sim.

Você analisa com seus alunos o respeito aos direitos autorais? Às vezes

Você acha que o direito de propriedade tolhe a criatividade? Sim.

Você acha que o direito à informação e à educação deveria se sobrepor ao direito de propriedade? sim

Diante das potencialidades das mídias e das facilidades para se produzir textos, vídeos, narrativas, imagens etc. Você estimula no aluno a autoria a partir das tecnologias digitais?
Raramente
Essas facilidades auxiliam o aluno a empreender a autoria ou apesar delas, o aluno ainda prefere a postura passiva da educação bancária? Auxiliam o aluno a empreender a autoria e influencia na sua formação educacional.


Dia 24/01/2014 (manhã)

Você já criou ou postou comentários em Blogs ou fotoblogs?
Sim

Você já tomou parte no jornalismo participativo enviando alguma notícia de sua própria autoria a um provedor de conteúdo e acesso à Internet?
Não

Você já colocou algum vídeo no You Tube?
Não

Costuma ler notícias, ouvir programas de rádio ou assistir a vídeos feitos por receptores como você?
Sim, frequentemente

Como você percebeu seu papel em cada uma dessas situações?
Participando ativamente das diversas situações, expondo meu ponto de vista e/ou analisando/debatendo outros.

• Acesse o Portal do Professor no endereço http://portaldoprofessor.mec.gov.br/
• Clique no link Interação e Comunicação.
• Localize o item Blog.
• Navegue pelos exemplos apresentados ou busque novas referências.
• Analise uma experiência, identifique o aspecto que mais lhe chamou a atenção.

Dos vários blogs acessados através do Portal, utilizados a serviço da educação gostei de alguns, especialmente os voltados a minha área de atuação. Tenho um blog também, ainda em formação e carente de implementos. Postei algumas de minhas atividades desenvolvidas no curso de Mídias na Educação e está a disposição para ser visualizado por todos no seguinte endereço: http://rodriguesrosab.blogspot.com.br/2012/06/leitura-reflexao-e-discussao-sobre.html. Ainda está em fase de construção, mas pretendo atualizá-lo sempre. O que mais me chamou a atenção foi a facilidade em acessar os blogs e a praticidade em se comunicar com os receptores. Alguns colegas professores utilizam também como continuação da aula, deixando que a comunicação entre eles e os alunos continue alem dos muros da sala de aula e da escola. Ainda pretendo chegar a este nível de comunicação. Ainda falta muito para eu conseguir, mas com muito estudo e força de vontade conseguirei

Falamos até agora da aprendizagem com mobilidade e do potencial de uso dos dispositivos móveis para gerar processos educacionais mais direcionados à autoria, à producão, à interação e ao compartilhamento do conhecimento em rede.
Muitos de nossos alunos já se comunicam diretamente por meio de serviços de mensagens via celular. Alguns, também, já experimentaram ferramentas de mensagens instantâneas (MSN, por exemplo). Sabemos que são ativos participantes desse processo de comunicação em rede.
Há professores experimentando as ferramentas de comunicação instantânea para que grupos de alunos interajam a partir de temas de estudo propostos.

Você considera possível levar esse modelo à realidade de sua prática pedagógica? Tem interesse em compartilhar sua experiência sobre o assunto ou conhecer as experiências de colegas que navegam por esses mares? Não apenas considero possível levar esse modelo à minha práxis como entendo ser impossível permanecer à margem das discussões e inserções no ambiente educacional dessa interação. Portanto, tenho todo o interesse em compartilhar experiências inerentes ao tema.

Um exemplo de uso de dispositivos móveis na educação é o projeto OLPC (One Laptop Per Children), que prevê o uso de um computador portátil por criança para provocar mudanças no processo de ensino e aprendizagem.
Para Nicholas Negroponte, com as crianças usando computadores ao mesmo tempo, será inconcebível que a educação seja igual à educação do passado. Existirão novas formas de aprendizagem, e cabe a nós, professores, reinventar o futuro.
Com o desafio de propiciar a inclusão social por meio da inclusão digital, o Brasil, no esteio do projeto OLPC, está caminhando no desenvolvimento de pesquisas com vistas ao uso de dispositivos móveis na educação, por meio do Projeto UCA – Um Computador por Aluno nas escolas públicas.
O uso de tecnologias móveis nas mãos de alunos, professores e gestores, para uso na sala de aula, em diferentes espaços da escola e fora de seus muros, abre um novo cenário e instiga a comunidade acadêmica a analisar as possibilidades e as implicações pedagógicas desse uso e, consequentemente, as novas demandas de formação de educadores e da comunidade escolar.
Na perspectiva da mobilidade, os estudantes podem fazer uso dos computadores conectados à Internet, não apenas em laboratórios de informática com acesso uma ou duas vezes por semana, mas também nas salas de aula, em museus, parques, em estudos de meio e em casa. O computador estará à mão para uso no momento que se mostrar adequado, e não apenas em um dia e horário previamente agendado para uso do computador no laboratório de informática.

Que contribuições a mobilidade dos computadores portáteis poderá trazer à aprendizagem dos alunos?
Maior facilidade e agilidade nas pesquisas e tarefas escolares bem como maior interação e comunicação entre os alunos.

O que seria para você uma escola virtualizada? Aquela que se volta às possibilidades de formar redes e gerar colaboração a partir das potencialidades da convergência tecnológica?
Uma escola virtualizada é aquela que trabalha as mídias de forma interligada no processo ensino aprendizagem, norteadas por politicas educacionais de projetos que disponibilize tecnologias moveis suficientes para dinamizar as potencialidades das convergências das diversas mídias presente no seu meio.

Considere a mobilidade e a ubiquidade e analise como seria um uso ético da virtualização da escola.
É notório que a convergência das mídias e dos dispositivos móveis contribuirá para o crescimento da aprendizagem com mobilidade. O uso de tecnologias móveis nas mãos de alunos, professores e gestores, para uso na sala de aula, em diferentes espaços da escola e fora de seus muros, abre um novo cenário e instiga a comunidade acadêmica a analisar as possibilidades e as implicações pedagógicas desse uso e, consequentemente, as novas demandas de formação de educadores e da comunidade escolar.
Na perspectiva da mobilidade, os estudantes podem fazer uso dos computadores conectados à Internet, não apenas em laboratórios de informática com acesso uma ou duas vezes por semana, mas também nas salas de aula, em museus, parques, em estudos de meio e em casa. O computador estará à mão para uso no momento que se mostrar adequado, e não apenas em um dia e horário previamente agendado para uso do computador no laboratório de informática.
Por tanto a ubiquidade traz para a escola uma responsabilidade bem maior com a formação ética de seus educandos, para o respeito devido ao lidar com produções de outros autores e a responsabilidade ao postar na internet, sempre identificando a autoria e prezando a estética e o conhecimento da LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998, que enfatiza o Art. 108. Quem, na utilização, por qualquer modalidade, de obra intelectual, deixar de indicar ou de anunciar, como tal, o nome, pseudônimo ou sinal convencional do autor e do intérprete, além de responder por danos morais, está obrigado a divulgar-lhes a identidade da seguinte forma:
I - tratando-se de empresa de radiodifusão, no mesmo horário em que tiver ocorrido a infração, por três dias consecutivos;
II - tratando-se de publicação gráfica ou fonográfica, mediante inclusão de errata nos exemplares ainda não distribuídos, sem prejuízo de comunicação, com destaque, por três vezes consecutivas em jornal de grande circulação, dos domicílios do autor, do intérprete e do editor ou produtor;
III - tratando-se de outra forma de utilização, por intermédio da imprensa, na forma a que se refere o inciso anterior.


25/01/2014

A atividade deve ser feita individualmente. Conte-nos qual sua experiência no uso de diferentes materiais e equipamentos para imprimir cartazes, materiais didáticos entre outros pertencentes à sua comunidade escolar, e utilizados pelos professores, funcionários e alunos.
A minha experiência em impressão de cartazes é mínima, tendo em vista que nossa escola não dispõe de equipamentos adequados para esse fim. Mas improvisamos, formatando o material de modo que podemos imprimir numa impressora "normal" de papel A4.
Elaboramos material didático (apostilas e pequenos textos) juntamente com os professores para uso em sala de aula ou em eventos, tais como palestras e formações continuadas.

Elabore um pequeno texto (uma página) utilizando um processador de textos de sua preferência.
O documento deverá ser salvo de forma a identificar o nome do cursista e da atividade: nome do cursista-ativ4.
Por exemplo, nome do cursista: Paulo Andrade de Oliveira. O nome do arquivo nesta atividade deverá ser: pao-ativ4.rtf
.

Texto elaborado e salvo:
Leitura, reflexão e discussão sobre mídia-educação

Não há como ser/estar indiferente a interface aluno/mídias/professor-mediador. O avanço tecnológico é notável e modifica instantaneamente a forma de agir, pensar, tomar decisões na sociedade atual. Estar alheio às ferramentas que permeiam esse avanço é "fugir da realidade", ir de encontro ao retrocesso educacional.
O ser humano é reflexivo, criativo em sua essência e necessita dessa constante mutação tecnológica para satisfazer seu desejo cada vez mais intenso em (re)descobrir o universo a sua volta.
As mídias devem ser encaradas como aliadas no processo ensino-aprendizagem e não como a "redentora" ou salvadora do caos em que nos encontramos.
Com tanta inovação prever-se-ia a contradição quanto a benefícios e malefícios incorporados aos hábitos de quem faz uso de tamanha variedade de mídias diariamente. A mazela principal esta no ser pensante que, por vezes, é conduzido pela avalanche das "vaidades midiáticas" e perde-se no vasto horizonte tecnológico.
Continuar a pensar reflexivamente nas mídias e em seu uso adequado é crucial para avançarmos como sociedade, como aluno, professor e como usuário (crítico) do mundo tecnológico.

1. Responda as perguntas:

1. Ao examinar um cartaz ou uma página na Internet, para onde seus olhos se dirigem em primeiro lugar?
Geralmente para alguma figura existente na página

2. Qual é o caminho que eles fazem?
assuntos de meu interesse: educação, atualidades, esportes, etc.

3. Onde termina a leitura?
No texto central, ou seja, naquilo que achar mais interessante ou que busco de informação.

4. Após a leitura para onde os seus olhos vão?
Para outros assuntos que, geralmente acredito ser relevante

2. Observe as imagens abaixo e responda as perguntas:
compImage.jpg

1. Qual das duas imagens (Estado de São Paulo e How to make….) recorre melhor ao princípio do alinhamento para organizar a informação? Por que?
Estado de São Paulo porque a formatação corresponde à uma boa organização do material sendo mais fácil a leitura e visibilidade do mesmo.

2. Quais são as suas sugestões para melhor organizar o layout da imagem do site How to make….?
Distribuir os objetos de modo que a distância entre eles seja a mesma — tanto vertical quanto horizontalmente ou em relação ao documento inteiro

3. Considerando que o princípio da repetição dá unidade à informação ao mesmo tempo em que traz maior interesse visual, leia uma revista ou jornal observando no seu layout o princípio da repetição.

Como fazer:

Você deverá responder as perguntas e publicá-las.
Faça a releitura dos conceitos sobre proximidade, alinhamento e repetição da etapa 2 para subsidiar seu trabalho.

4. Faça as seguintes pesquisas na rede Internet:

Nome dos principais programas que estão sendo utilizados pelos designers.
Design gráfico é uma técnica de criatividade que utiliza imagens e textos para comunicar algo, desde produto até ideias. O trabalho do designer gráfico está tão impregnado no nosso cotidiano que nem nos damos conta. São anúncios, logotipos, símbolos, livros, jornais, revistas, etc. Alguns programas específicos são utilizados pelos designers gráficos, os quais serão explanados resumidamente aqui.

• Corel Draw: Aplicativo para ilustração vetorial, bastante utilizado na criação de logotipos, flyers, cartazes, anúncios, banners e demais peças. O Corel Draw perdeu um pouco seu espaço depois que o Illustrator chegou. Muitos profissionais dizem que a plataforma de impressão do Corel Draw é excelente, no entanto, em alguns países o Corel é conhecido como o programa que faz capa de trabalhos infantis. Em grandes agências, até mesmo brasileiras, seu uso foi totalmente substituído pelo Illustrator.

• Illustrator: Executa praticamente as mesmas funções do Corel Draw, mas de forma muito mais eficiente e excelente, além de carregar consigo o peso do nome Adobe. O Illustrator não tem a fama de travar no meio de um trabalho pesado, como no Corel. Há quem diga que para evoluir como designer gráfico é necessário migrar do Corel para o Illustrator.

• Photoshop: Talvez o aplicativo mais utilizado do pacote Adobe, o Photoshop surpreende a cada nova versão, sempre aprimorando, sempre inovando, desde interface à agilidade nas suas funções. Antes, o que demorava uma hora para ser feito, agora demora vinte minutos para ser realizado. Esse aplicativo de edições de imagens é conhecido mundialmente!

3ds Max
O 3ds Max é um aplicativo que permite criar “modelos” e“animações” tridimensionais vetoriais a partir de várias vistas, o que permite
fácil representação dos modelos, com ótima qualidade profissional e uma dasmelhores vantagens, é software de fácil aprendizado. Existem inúmerasfunções para empregar textos tridimensionais, como páginas na web, vinhetase comerciais, que mescladas a alguns programas podem obter efeitos muitointeressantes.

• InDesign: É o sucessor do PageMaker e é considerado por muitos profissionais como o melhor aplicativo para diagramação. Com ele é possível diagramar um livro todo, por exemplo, e obter um PDF para impressão com confiança e qualidade.

O designer gráfico vem ganhando espaço no mercado, devido o surgimento de novas mídias e do crescimento das que já existem. A publicidade, a internet, a telefonia celular e a mídia são o principal campo de trabalho de um designer gráfico e, por estarem crescendo tanto, o trabalho do designer gráfico vem sendo cada vez mais solicitado pelas grandes empresas. Entretanto, alguns profissionais dessa área ainda optam por trabalhar como autônomo, na prestação de serviços até mesmo para grandes empresas ou para empresas pequenas de design.

Quais as principais ferramentas que auxiliam a criação e o planejamento gráfico de um cartaz, por exemplo?
As principais ferramentas ou softwares que auxiliam a criação e oplanejamento gráfico de um cartaz, são o InDesign, Photoshop, Freehand,Ilustrator e 3D, além de outras on line como Glogster, que permite que se criecartazes com fotos digitais, música e vídeo para compartilhar on-line. Lá pode-se colocar qualquer tipo de conteúdos multimídia (filmes, imagens, clipart,áudio, escrita), estes são recursos muito indicados para produção de materiais,como cartazes ou outros, que podem ser utilizados na educação.

5 - Análise
O que dizem os especialistas? Quais as limitações e as potencialidades das novas ferramentas?
Quais as críticas? Quais as propostas inovadoras?
Quais as oportunidades de uso em educação?
Pode promover a modernização ou mudança no uso de recursos para a educação?

Resposta das indagações do item 5 - Análise
Considerando o risco de fracasso de um projeto, adotar umaferramenta que facilite o planejamento e o acompanhamento é imprescindível.A comunicação visual desenvolvida profissionalmente é um diferencial para osucesso de qualquer projeto na educação e em qualquer outra área. Umexemplo é metodologia de Educação a Distância, uma área em expansão quenecessita de material impresso disponível na Internet, que é enviado a todos osparticipantes. Para atingir de melhor forma a aprendizagem, esse materialprecisa ser desenvolvido com excelente qualidade de informação e disposiçãode conteúdo. Também na produção de livros e outros textos impressos é muitoimportante o planejamento do projeto gráfico, são muitos os detalhes que vãoalém dos textos e imagens utilizadas. É necessário um pouco de conhecimentoem editoração e uso das ferramentas para toda a produção editorial.Segundo o professor da USP, Plínio Martins Filho, Segundo Martins
Filho, “o trabalho do editor inclui revisão de texto, composição, paginação e
confecção da capa, sendo importantes também noções de marketing, parafazer a divulgação e conhecimentos jurídicos para lidar com a questão dedireitos autorais".Com as novas mídias, o mercado abre outros espaços que permitemgrande diversificação no trabalho do produtor editorial. A coordenadora dobacharelado em Produção Editorial da Universidade Anhembi Morumbi, em
São Paulo, diz que “as possibilidades são muitas, pois além do mercado
tradicional, há hoje o audiolivro, o livro-clipe, o CD-Rom, CD de músicas,documentários, sites, portais e animações 3D"